Fica em Casa Hoje

by - 12:18:00


Casa



Quando nos sentimos drenados, o melhor é recarregar energias.


A sociedade ensinou-nos que quanto mais nos mostramos (ou quanto mais fazemos), melhores pessoas somos, porque a nossa capacidade de permanecermos de cabeça erguida mesmo quando a nossa vida vai mal mostra o quanto somos fortes e de valor.

Li várias vezes algo como: "Mesmo quando te sentes mal, apresenta-te bem, sai de casa e nunca desistas." 

Mas às vezes é bom desistir. É mesmo um alívio tirar todo aquele peso nos ombros. 


Casa



Não, não és uma pessoa fraca. És forte quando admites que te sentes fraco, porque essa sensação de seres menos que os outros é uma ilusão que o teu ego criou. Tu és muito mais. 

Há lugares, eventos e pessoas desnecessárias para ti neste momento. Sabes quando podes ter a certeza que são desnecessárias? Quando estás com elas e, mesmo tentando ser a melhor versão de ti mesmo, elas fazem-te sentir menos do que aquilo que és.

Dá para identificar lugares, eventos e pessoas assim. O defeito não está propriamente naquilo, mas em ti, na tua vibração que não condiz com o que estás a viver fisicamente. Por isso, deves recarregar. 

Ao redefinires a tua energia, aquilo que queres emanar e espalhar onde quer que vás, consegues alcançar o equilíbrio, clareza, paz mental.


Casa



Quanto melhor te sentires, mais fácil será a vida. 

Ensinaram-nos que ser feliz é uma ilusão. Que, quando nos sentimos bem, tudo parece mais fácil. Mas a verdade é que não parece, é mesmo!

O segredo está em manter. Há tantas distrações por aí, que nós tomamos como realidade única, mas que na verdade são o que nos impede de ver a verdade sobre nós e sobre a vida.

As coisas que nos deitam abaixo são a ilusão. São o véu da ignorância.

Coisas fúteis, pessoas fúteis, eventos fúteis. Fútil é o que nos impede de ir para a profundidade. É bom ter coisas materiais, ir a lugares incríveis e conhecer pessoas interessantes. Mas tudo isso é inútil quando não aprendemos a amar conviver connosco, sem distrações.

Há alturas em que as distrações prevalecem. Tudo parece fazer-nos sucumbir a elas. É quando deixamos as circunstâncias controlar-nos em vez de controlarmos as emoções que nos levam a essas circunstâncias. 

Aquilo que sentes a maior parte do dia é o tom que estás a dar à tua vida. Como é que te sentes neste momento? Se te sentes apático, sobrecarregado ou qualquer emoção que indique que desististe de ti, está na hora de recarregar.


Está na hora de limpar, de retirar, de isolar.


Isolamento no sentido de solitude. Não estou a dizer para desligares o telemóvel para sempre e para nunca mais saíres de casa. Estou a dizer para usares uma pequena parte do teu dia para te dedicares a ti, e refletires naquilo que tens sentido e como isso se relaciona com a realidade que estás a viver.


Casa



Não precisas de agradar a ninguém, porque a tua vida não é de ninguém. A vida é tua, e o que acontece é fruto da energia que transmites ao Universo. Mas há uma coisa que é ainda mais importante que a energia que emites: a tua consciência.

O teu ser, a tua existência. A existência é eterna e tu, como ser de consciência e que é essencialmente energia, existirás sempre.

Todos os pequenos detalhes mundanos são temporários, por isso tu tens a habilidade para mudar tudo o que está a acontecer, mudando a tua vibração aos poucos.

Se o barulho do Mundo tem sido ensurdecedor demais e sentes necessidade de fazer o descanso reparador que falei há pouco, então faz isso.


Se há um lugar que não queres ir ou pessoas com quem não te apetece estar, fica em casa. Nem que seja só hoje. Fica em casa e repara a tua vibração. Redefine a energia que estás a emitir. Faz as coisas que gostas.

Fica em casa não porque estás cansado do Mundo, mas porque queres aprender a amar o Mundo, a vida, a ti mesmo. Reencontra a energia da tua essência, da criação de momentos maravilhosos. A energia do Universo está em todo o lado, mas só a podes encontrar olhando para dentro.

Cláudia


You May Also Like

0 comentários

Pages