Satanismo, Ocultismo e Afins - O Outro Lado da Moeda

by - 00:37:00




Neste artigo uso o exemplo do Satanismo para demonstrar como o medo do que é diferente nos separa ainda mais, mas no fundo o propósito é o mesmo - a Iluminação.


Espiritualidade pode ser assunto tabu porque não é um tema nada específico. Assumirmo-nos como seres não-físicos pode significar muita coisa, e podemos acreditar em várias ramificações diferentes de crenças, dogmas, religiões, seitas, sociedades secretas. 

Penso que acreditar em algo não significa necessariamente vivê-lo e incorporar a crença no dia a dia. Podemos ler sobre vários assuntos, entender a sua perspetiva e considerá-la válida para nós, mas não significa que isso se tornou no nosso novo estilo de vida.

A alegoria bíblica - o bem e o mal





Voltando à Espiritualidade - penso que uma grande razão por ter ficado um assunto mal-visto pela sociedade é devido a essa poderosa instituição chamada Igreja.

Não só a Igreja, mas o documento sagrado em que esta se baseia - a Bíblia.

Logo no começo desta obra, a batalha mais crucial começa a ser travada: a batalha entre o Bem e o Mal. Esta dicotomia pode ser representada de diferentes formas - Deus e Lúcifer, virtude e pecado, fé e heresia, entre outros. 

Com base nos conhecimentos básicos que muitos de nós tivemos da bíblia, podemos concluir que apenas existem estes dois caminhos, e que seguirmos pelo caminho errado (i.e "o mal") pode levar a sérias consequências.

Devo ressaltar também que tudo o que menciono sobre a Bíblia trata-se daquilo que aprendemos sobre ela na escola e em diversas outras fontes, pois a cultura existente sobre o Catolicismo é toda baseada numa mera interpretação desta obra, ou seja, apenas fomos ensinados uma perspetiva da Bíblia, quando se trata de um registo rico e detalhado, que deve ser relativizado devido ao tempo e às perspetivas de quem a lê. 

Satanismo, o Lado Negro da Força





No outro dia vi uns vídeos muito interessantes sobre Satanismo. Tive um insight e decidi partilhar convosco.

Penso que todos vemos o satanismo como o "lado negro da força". Tudo o que é denominado demoníaco é visto como errado, falso, herege, automaticamente descartado como vindo de fora. Tudo o que é diferente parece vindo da "alma do diabo".

Há por aí variadas leituras interessantes sobre esta corrente de pensamento. A obra de Aleister Crowley por exemplo, é cheia de conclusões interessantes e iluminadas, todas vindas de um homem que se auto-denominava "A Besta".

Ocultismo e sociedades secretas





Há sociedades secretas, que existem e operam entre quatro paredes, cheias de rituais secretos e misteriosos, muitos deles com estranhas semelhanças a ensinamentos ocultistas. 

O ocultismo é a crença de que existem forças invisíveis, inexplicáveis pela ciência, física ou religião, e que apenas poucos devem ter acesso a este conhecimento.

O que é a verdade, afinal?





Tudo isto é interessante porque vai contra tudo aquilo que fomos ensinados na infância, de que apenas existe uma verdade, e que negá-la significa traição - a um Deus, à autoridade que nos ensinou essa verdade, aos nossos pais, mentores, etc.

Na minha modesta opinião, isto é a cultura do medo em ação. Suprime-se a curiosidade, a experiência, a diferença. Difundiu-se a falsa ideia de que quem é diferente é errado, e que quem acredita numa maneira de ver a vida e o Universo de maneira diferente está a ver de maneira errada.

Mas quer a pessoa veja de maneira diferente da nossa ou não, não existe certo ou errado. Existe apenas aquilo que conseguimos percecionar, e se isso condiz com os nossos desejos ou vai contra eles. A única coisa que todos desejam é seguir o caminho que mais lhe traz Felicidade.

A importância da perspetiva





Entre esses vídeos que vi há uns dias sobre satanismo e ocultismo vi um em que o entrevistado falava que Satanás, na bíblia, simbolizava a Iluminação. Achei esta observação particularmente curiosa, visto que Satanás é o epítome da escuridão, do mal, da opressão.

Então entendi o que este homem queria dizer. Trata-se tudo de uma perspetiva. Nestes ensinamentos, o deus da bíblia é o demónio para eles, o opressor, aquele que julga, condena e pune. Para os satanistas e luciferianos, a liberdade é o caminho, e esta ideia não condiz com a perspetiva apresentada na bíblia.

Tratam-se de dois lados, duas perspetivas. Mas não existem apenas duas - existem milhares. Há por aí pessoas com crenças totalmente diferentes das minhas, e eu posso ouvi-las, conviver com elas, e absorvê-las, e não é por isso que vou passar a viver de forma totalmente diferente. Apenas tenho mais clareza mental, levando comigo as minhas próprias novas conclusões, tudo graças à perspetiva nova que a outra pessoa me apresentou.

Cláudia

Se gostaste do post, acompanha o blog na página oficial do Facebook - Vibe High

You May Also Like

0 comentários

Pages