Home » , , , » A Ilusão da Separação | | Eu VS Eles

A Ilusão da Separação | | Eu VS Eles

Written By Cláudia Rocha on 7 de fevereiro de 2017 | 21:05:00


Separação



“Éramos todos humanos até que… A raça nos desligou. A religião nos separou. A política nos dividiu. E o dinheiro nos classificou.”

A descoberta do amor incondicional começa com as camadas de ilusão caindo, uma a uma. Especificamente, a ilusão de que estamos divididos: por classe social, história de vida, raça, orientação sexual, maneira de vestir e até por personalidade. Não estamos - continuamos a ser todos um.


Separação



Às vezes custa admitir que o nosso único problema somos nós, porque todos eles derivam da nossa desconexão, da nossa separação do Todo.

Qualquer problema que seja, e quem quer que tu sejas: tu és a causa e a solução. 


Separação



Tenho recebido evidências do Universo que me mostram que para eu ascender e melhorar como ser humano tenho que me ver como igual aos outros - somos todos merecedores do que queremos, e o que queremos é Felicidade. Cada um tem a sua ideia do que é a Felicidade e como alcançá-la. Há várias ideologias que as pessoas adotam como um meio para se sentirem bem, para pertencerem a um grupo, para melhorar a sua qualidade de vida.

Mas estas ideologias não passam de uma distração. Algumas, histórias fictícias, criadas para nos dividirem e catalogarem, porque a maior ilusão que vivemos é que devemos ser identificados e separados, como objetos em caixas. Isso é porque podemos cair na armadilha de vivermos a ideia de Felicidade de outros.


Separação



Não caiam nesta armadilha. A Felicidade encontra-se no nosso discernimento, na capacidade que temos de ter consciência daquilo que nos faz sentir bem e aquilo que não. Este discernimento também é aquele que nos faz distinguir o que é verdade ou mentira - aos olhos de cada um, porque nenhuma verdade é superior a outra.

É tão bom que haja diversidade de opiniões, de mentalidades. Mas ideias não nos separam da Fonte, do Universo de que fazemos parte.


Separação



Ontem tive uma conversa bastante interessante sobre este tema. 

Duas testemunhas de Jeová bateram na minha porta pela segunda vez. Na primeira vez, falaram-me sobre a sua fé e eu ouvi pacientemente, esperando que se fossem embora.

Desta vez, não consegui conter a minha opinião. Disse que não me identificava com qualquer religião, porque todas foram construídas e deturpadas pelo Homem como um instrumento de poder, para nos separarmos do Todo - que é o Universo (ou Deus), e nos fazer esquecer do facto que somos todos Deus.

A senhora alertou-me para a aproximação do dia do Juízo Final, em que o criador iria julgar a todos, eu incluída. Eu respondi-lhe que apenas eu me posso julgar.

Esta ilusão de que existe um pai criador que nos julga e condena os nossos erros, é simplesmente uma ilusão para termos uma imagem fictícia de alguém que nos diz o que é certo ou errado. A ilusão da divisão entre nós e a autoridade, nós e o divino. 


Ilusão



Há uma frase de Sartre que diz: "O Inferno são os outros", e ilustra muito bem esta atitude de competição com "o outro". O outro é diferente de mim, por isso é meu inimigo. 

E isto acontece até nas pessoas mais inteligentes: por exemplo, alguém que sabe sobre Espiritualidade, acha que as pessoas que não estão "acordadas" são menos dignas da sua atenção e amizade. Pessoas que sabem sobre temas mais complexos, que são cultas e lêem muito, chamam "os outros" burros e ignorantes.

Confesso que de vez em quando me incluo nestas categorias, e que às vezes tenho vontade de dizer mal do Mundo, como se "os outros" fossem um inimigo invisível do qual tenho que me defender a todo o custo, mas não é assim. E sabem porquê? Porque eu faço parte do Mundo, e eu SOU os outros! Porque continuamos a ser todos um!

E se sinto vontade de dizer mal dos outros, isso reflete um mal em mim que tenho de corrigir, reconectando-me com o Todo. O mal é meu para resolver, não está nos outros nem precisa de ser controlado ou mudado nos outros.

Tal como não há pessoas inferiores só porque não lêem ou não se interessam por temas mais profundos, também não há pessoas superiores só porque atingiram a iluminação espiritual. Estamos todos no mesmo barco.


Separação



Ao deixarmos cair o véu que não nos permite ver a unicidade de tudo, o conjunto a que pertencemos e do qual nunca nos separámos, deixaremos de sentir a necessidade e o impulso de criticar os outros, como distração ou para nos dar uma falsa sensação de superioridade.

Vamos sentindo mais clareza de como agir e do que dizer, e ficaremos surpreendidos com a nossa verdadeira essência, e com o quão simples é revelá-la, sem medo. E é tão natural para nós a bondade, a compreensão, a aceitação, o respeito, a harmonia. 

É tão natural para mim como para qualquer outra pessoa. E isso é só mais uma prova de que todos somos iguais por termos a mesma essência. Apenas desenraizámos em lugares e alturas diferentes, mas fazemos parte da mesma árvore. 
 
Se gostaste do post, acompanha o blog na página oficial do Facebook - Vibe High

0 comentários:

Enviar um comentário

Página oficial

Subscreve à newsletter

Artigo em destaque

Como Usar a Lei da Atração: O Segredo na Prática >> PDF Gratuito

Para aqueles que querem aprender os básicos sobre a Lei da Atração e como usá-la para criar a vida que deseja, escrevi um livro que exp...

Envia-me uma mensagem

Nome

Email *

Mensagem *

Seguidores

Instagram