Sem Amigos: A Solidão Dos Iluminados

by - 17:06:00


Amigos



Há um sentimento de grande solidão que vem quando decidimos crescer por nós mesmos, sem necessidade de aprovação.

Quem sempre teve problemas em integrar-se na sociedade sabe do que estou a falar. Na escola, éramos ostracizados de forma quase subtil.


Os grupos formavam-se, e no final, percebíamos que nunca pertencemos a nenhum. Ninguém ficou, amigos afinal eram colegas. A circunstância das aulas permitia convívio, sim - mas verdadeiros laços, nem tanto.



Tenho sede de criar laços. Ambiciono contacto genuíno com as pessoas, quero olhá-las nos olhos, saber os seus medos e desejos, falar de tudo e de nada. 

Não julgo, não condeno, apenas observo e aprecio. Reconheço semelhanças e diferenças e honro ambas, porque o que nos torna iguais aproxima-nos, e o que nos faz diferentes faz-me crescer e aprender.


Amigos



Confesso que sempre foi difícil satisfazer essa sede, porque as pessoas não se abrem facilmente - têm medo. E com razão, porque não faltam aí pessoas que brincam com os sentimentos, manipulam, mentem e traem.

Nas amizades que tive (será que foram amizades mesmo?), nunca houve uma interação profunda e harmoniosa. Sempre que falava do que sentia genuinamente, a outra pessoa ficava atrapalhada. Parecia tabu falar de sentimentos.

Normalmente quando as pessoas expressam os seus sentimentos, é devido a alguma desilusão amorosa, ou algo do tipo. De resto, todos os assuntos são mundanos, superficiais.

E é por não gostar meramente de conversas de circunstância que sempre foi árduo manter o contacto com alguém, ficar amiga íntima de alguém - especialmente mulheres - a maior parte das mulheres está demasiado ocupada com assuntos superficiais para reparar no que os seus sentimentos significam.


Amigos


Há poucas mulheres no Mundo que realmente sabem que são mais que aquilo que vestem, mais que a sua aparência, que o seu corpo. Mas aquelas que estão acordadas e vêem que existe um plano mais alargado, são as mais solitárias - mas não é que se importem muito.

Quem se atreve a pensar diferente, a ter uma perspetiva mais ampla das coisas e uma mente aberta, normalmente é quem mais sofre para se encaixar na sociedade - por estes indivíduos serem, ainda, tão poucos.

São poucas as pessoas que decidem melhorar-se a si mesmas, em vez de tentarem ser normais, encaixarem no padrão pré-estabelecido. Porque percebem que não é isso que importa.


Amigos

E a partir daí podem tomar duas decisões: ou vivem sem resguardos a sua filosofia de vida, ou ignoram o que pensam e continuam a viver "anonimamente", misturando-se com a multidão.

Por isso, a interação genuína que desejam com os outros é suprimida, e continuam a ter conversas superficiais e a reclamar da vida.

Mas isto não é necessário, e parecendo que não, é o caminho mais difícil.

Escondermos a nossa genuinidade, aquilo que nos faz diferentes, é negar o nosso propósito mais nobre - que é a Felicidade. Não é o êxito social.

Tenho sede de amigos. Amigos verdadeiros, loucos, que falam sobre o que mais ninguém fala. Pessoas inteligentes, profundas, mas acima de tudo com uma bondade incomparável - e um amor ao próximo. 

Mulheres iluminadas são fora da norma porque não vêem as outras mulheres como adversárias, mas como irmãs. Mesma essência, mesma biologia, mesmo propósito de felicidade.


lei da atração

Deixo para trás companhias que me faziam esquecer quem eu realmente era, e preparo-me para receber as amizades que mereço e desejo. 

Não apenas companhia, mas compreensão. Aceitação, harmonia, uma interação que no final apenas me deixa mais completa. Dar em vez de tirar, entender em vez de criar conflitos.

Quero conhecer e criar laços para a vida com pessoas sábias. Não precisa de ser a sabedoria dos livros, pode ser apenas pura experiência, mais rica em informação que qualquer bestseller. Pessoas com beleza de caráter, status elevado de iluminação espiritual. Ou, simplesmente, seres humanos incríveis.


lei da atração


Tenho conhecido pessoas maravilhosas, aqui e ali. Estes indivíduos são evidências da minha permissão aos amigos que desejo.

Não os mantenho na minha vida porque de alguma maneira estou impossibilitada de conviver diariamente com eles, mas quero que saibam que os amo incondicionalmente, pela beleza do seu ser.

Se estás temporariamente sem amigos como eu, não te preocupes. Com o tempo, vais permitindo mais e mais o fluir das companhias que te fazem feliz, e, como se não fosse nada, o grupo de amigos que queres para a vida toda vai irromper na tua vida e dar-te mais razões para ser feliz.

Cláudia














You May Also Like

0 comentários

Pages